segunda-feira, 31 de agosto de 2015

Queijo de amêndoa


Hoje a receita é para reaproveitar o resíduo que sobrou do leite de amêndoa, um delicioso queijinho. A receita aprendi no Blog Veganana, da querida amiga Lori Ellis.
É o primeiro queijo vegano que faço, muito simples e gostoso, como todas as receitas da Lori. Só me atrapalhei um pouquinho com o agár agár que nunca havia usado antes e não tinha o nutritional yeast.

Ingredientes
1 xícara e 1/2 de água fria
5 colheres (chá) de agár agár em pó
1/2 xícara de resíduo do leite de amêndoa
1 colher (chá) de cúrcuma em pó
1 dente de alho pequeno
1 colher (chá) de sal
1 colher (sopa) de nutritional yeast (opcional)
1 colher (sopa) de azeite de oliva
ervas para aromatizar a seu gosto ( páprica, salsinha, etc)
Pimenta moída a seu gosto
Unte um pirex de vidro no formato que preferir. Unte com azeite de oliva e coloque as ervas e os temperos que desejar no fundo do prato acomodando bem. Reserve e comece a preparar o queijo.

Para o queijo
Coloque o resíduo sólido do leite de amêndoa e o alho no liquidificador. Acrescente o sal e a pimenta. Adicionar a cúrcuma aos outros ingredientes e bata no liquidificador. Bata e reserve.
Numa panela pequena coloque a água fria e desmanche o agár agár até dissolver bem. Ligue o fogo e mexa sempre até ferver. Quando levantar fervura conte dois minutos, desligue o fogo e remova a panela do fogão.
Ligue o liquidificador de novo e adicione o agár agár. Bata bem até misturar e acrescente o limão e o azeite. Coloque no recipiente de vidro previamente untado e preparado com as ervas e os temperos. Tampe e leve  à geladeira para tomar consistência e deixe gelar bem antes de servir.
Desenforme o queijo em um prato. Sirva gelado acompanhando torradinhas.


domingo, 30 de agosto de 2015

Tofu


Essa receita tem uma história. Há 25 anos achei essa receita e guardei dentro de um livro de receitas e esqueci. Era a página da revista Cláudia Cozinha, de outubro de 1990, ou seja, tem a idade dos meus filhos.
Pesquisei outras receitas de tofu na internet e essa antiguinha é a que eu achei mais simples. Para quem nunca tinha feito tofu, o resultado foi excelente, tem gostinho de ricota. Se você quiser adicionar ervas secas ou algum outro tempero, coloque na hora que o leite coagular.  A única coisa é que rende um pouquinho, um tofu mini, mas aí é só fazer de novo.

Ingredientes
1 xícara de feijão de soja
3 e 1/2 xícaras de água aproximadamente
Suco de 2 limões

Lave bem o feijão. Deixe de molho de um dia para outro. Escorra.
Utilize 1/2 xícara de feijão e 1 xícara de água no liquidificador por 2 a 3 minutos. Passe por peneira fina. Reserve o líquido e a polpa. Quando todo o feijão for batido, coloque toda a polpa de novo no liquidificador com água o suficiente para cobrir toda a polpa, cerca de 1 e 1/2 xícara de água. Bata por  2 minutos. Coe por um pano forrando uma peneira. Esprema bem. Misture o líquido extraído ao líquido reservado anteriormente.
Leve ao fogo e deixe ferver bem por 15 minutos. mexendo sempre para que não derrame. Apague o fogo e junte o suco de 2 limões, misturando bem.
Coloque um pano sobre uma peneira. Despeje o creme de feijão por cima.
Deixe escorrer por alguns minutos. Aperte bem.
Coloque numa forminha de uns 9 cm de diâmetro para o tofu ficar moldado. Dá 200 g.
O leite de soja já coagulado com os limões
O creme de soja no pano para escorrer o soro
O tofu depois de espremido no pano
O tofu no pratinho para ser moldado
Essa folhinha amarelada foi onde tirei a receita e ela tem 25 anos

sexta-feira, 28 de agosto de 2015

Leite de amêndoas


A receita de hoje além de saudável,  é muito fácil de fazer. Aprendi no Blog Veganana, da querida Lori Ellis. Vou usar esse leite em receitas de bolos, tortas e vitamina de frutas (que aqui no interior do Rio Grande do Sul chamamos de batida).

Ingredientes
1 xícara (chá) de amêndoas cruas com ou sem casca
4 copos de água filtrada (medida de um copo de requeijão)
Água filtrada para deixar de molho as amêndoas

Enxaguei as amêndoas em água corrente usando uma peneirinha para escorrer a água. Coloquei as sementes num vidro com tampa, cobri com a água filtrada, tampei e levei à geladeira até o dia seguinte ou de 8 a 12 horas. No dia seguinte, escorri a água do molho jogando fora, e coloquei as amêndoas no liquidificador com 4 copos de água filtrada fria. Bati até ficar cremoso.
A seguir coloquei o líquido batido numa peneira para separar o leite do resíduo sólido. Se quiser pode usar um coador com um  pano tipo filó ou outro tecido poroso ( aqui no interior antigamente se usava um pano de prato bem limpinho para fazer queijo).
Coloquei o leite num vidro com tampa e pretendo usá-lo em até 5 dias.
Esse leite fica maravilhoso com café.
Com o resíduo que sobrou vou fazer um queijinho vegano.
Mais informações, com o passo a passo no blog Veganana.



Café com leite de amêndoa

domingo, 23 de agosto de 2015

Hommus de grão de bico germinado


Essa receita de pasta de grão de bico é árabe e aprendi no vídeo "Lugar de médico é na cozinha". Já a germinação de sementes aprendi no blog Panelas de Capim.
Segundo o médico Alberto Gonzalez algumas vitaminas aumentam o potencial em 600% em comparação com a semente não germinada, o que já é motivo suficiente para a gente aprender essa técnica que beneficia tanto a nossa saúde.

Ingredientes
1 xícara de grão de bico germinado
1 limão
Azeite de oliva ( a mesma quantidade do suco de limão)
Salsinha
Cebolinha
Sal
Mostarda em pó (um pouquinho)
Pimenta dedo-de-moça (a seu gosto)
1 dente de alho
Curry (um pouquinho)
1 colher (sopa) de tahine (pasta de gergelim)
Colocar no liquidificador primeiro os líquidos  e depois os secos. Bata até formar uma pasta.  Eu não coloquei a mostarda em pó porque não tinha e coloquei pimenta calabresa seca no lugar da pimenta dedo-de-moça, mas do jeito que fiz ficou uma delícia! Pode guardar na geladeira por uns dois dias.

Grão de bico germinado


sexta-feira, 21 de agosto de 2015

Docinho de coco amendoim e chocolate


Fiz o leite de coco caseiro e com o resíduo que sobrou  na peneira fiz um docinho. Ficou uma delícia! É facílimo! Para o meu paladar que não gosta de nada muito doce eu achei ótimo, porém pode aumentar o açúcar mascavo.

Ingredientes
2 xícaras (chá) de coco ralado hidratado ( aproveitei o resíduo do leite de coco coado)
1 xícara (chá) de amendoim torrado batido no liquidificador
1 chocolate amargo de 55 gramas
1/2 xícara de amendoim torrado inteiro ou grosseiramente picado
1 colher de sopa cheia de açúcar mascavo

Bata no liquidificador o amendoim torrado e reserve. Numa panela coloque o coco e  o açúcar até secar um pouco mexendo sempre para não queimar. Quando tiver secado um pouco desligue o fogo e coloque o chocolate em pedaços e mexa até derreter. Acrescente o amendoim torrado batido no liquidificador e o amendoim grosseiramente picado. Deixe na geladeira  em torno de 30 minutos e depois faça os docinhos.  Coloque em forminhas de papel.

terça-feira, 18 de agosto de 2015

Maionese de biomassa de banana verde

A biomassa de banana verde é uma preparação feita com a polpa de bananas verdes cozidas. Esta preparação melhora a imunidade, reduz risco de câncer no intestino, controla os níveis de colesterol, previne o diabetes e evita o acúmulo de gordura abdominal. Mais informações sobre os benefícios da biomassa de banana verde você encontra aqui.
Adoro essa maionese! Descobri essa receita no blog Panelinha Saudável quando buscava receitas com biomassa de banana verde.

Ingredientes
1 xícara de biomassa de banana verde
Suco de meio limão
Sal marinho
Salsinha e cebolinha
3 colheres (sopa) de azeite de oliva
Água quente - se precisar

Coloque todos os ingredientes no liquidificador e caso seja necessário coloque água quente aos pouquinhos até adquirir cremosidade. Muito fácil e deliciosa.

Biomassa de banana verde

Caso você queira preparar a biomassa de banana verde,  tudo o que precisa é conseguir algumas bananas bem verdes, de preferência orgânicas (a vizinha me deu um cacho da bananeira dela). Coloque água para ferver numa panela de pressão e jogue dentro da água fervendo as bananas depois de lavá-las. Feche a panela de pressão e quando começar a fazer aquele barulhinho da pressão contar 8 minutos e desligar o fogo. Deixe as bananas na panela até sair toda a pressão. Descasque as bananas ainda bem quentes e coloque no liquidificador. Eu precisei colocar um pouquinho da água do cozimento da banana  até ficar cremoso.
Maiores informações sobre o uso da biomassa de banana verde aqui.

segunda-feira, 17 de agosto de 2015

Pãozinho semi-integral de fermentação lenta


Eu adoro esse pãozinho que aprendi no blog Veganana, da querida amiga Lori Ellis. Esse pão não precisa sovar, fica delicioso  e você pode fazer de noite e assar pela manhã. Ele precisa de 8 a 12 horas de fermentação.
Ingredientes
2 xícaras (chá) de farinha de trigo branca
2 xícaras (chá) de farinha de trigo integral
2 xícaras (chá) de água em temperatura ambiente
1 colher (chá) de fermento biológico para pão

Misturei todos os ingredientes secos numa recipiente de vidro (melhor não usar plástico, que é tóxico) e fui acrescentando água aos poucos até ficar homogêneo. Cobri com plástico e deixei fermentar por 8 horas ( de 8 a 12 horas é o ideal, segundo Lori quanto mais fermentar melhor). Cobri a massa com plástico e depois das 8 horas de fermentação com a ajuda de uma espátula fiz uma bola de massa com muito cuidado e depois achatei um pouquinho e cortei 8 pedacinhos, fiz bolinhas que coloquei para crescer por 30 minutos num forno que eu aqueci e desliguei. A receita não pede, mas eu passei um pouquinho de azeite de oliva em cada pãozinho e salpiquei gergelim. Depois coloquei para assar por cerca de 20 minutos. A casquinha do pão fica durinha e por dentro macia. Dessa vez experimentei colocar um recipiente de água dentro do forno e o pãozinho ficou com a casca macia. Dos dois jeitos fica ótimo.
Maiores explicações com detalhes no blog Veganana. Obrigada pela dica Lori!!!
Aqui o pãozinho antes de assar
Aqui depois de assado
Sanduíche com pãozinho caseiro com maionese de leite de soja
A receita está aqui
Aqui o recheio do pãozinho é com hambúrguer de feijão branco e lentilha
A receita está aqui

domingo, 16 de agosto de 2015

Bolachinha de gergelim

O gergelim chegou no Brasil no século XVI, junto com os portugueses, mas é uma planta muito antiga já utilizada pelos faraós no Egito Antigo para obtenção de óleos. No oriente as sementes eram consideradas quase sagradas. O gergelim também é conhecido como sésamo.
O gergelim é uma excelente fonte de proteínas, rico em gorduras do bem (gordura monoinsaturadas) e com grande concentração de fibras. Além disso o gergelim  apresenta grande quantidade de cálcio. Apresenta também alto teor de fósforo e ferro e é rico em vitaminas do complexo B. Mais informações sobre as propriedades nutricionais do gergelim você encontra aqui.
Essa receita eu adaptei do livro Sucessos da Cozinha Saudável,da Elisa Biazzi, substituindo o mel da receita original por açúcar mascavo. Para o meu paladar que não gosta de nada muito doce achei ótimo, mas quem quiser pode acrescentar mais açúcar mascavo demerara  ou melado de cana.
Existe um creme ou pasta de gergelim chamado tahine, muito usado na culinária árabe e utilizado também pela culinária naturalista e pelos vegetarianos e veganos por ser muito nutritiva. Embora seja ainda muito caro no Brasil, essa pasta pode ser feita em casa, basta ter um liquidificador potente, embora no Oriente antigamente o tahine era feito com pilão,

Ingredientes

3 xícaras de aveia
1 xícara de passas
1 xícara de gergelim em semente
3 colheres (sopa) de tahine ou creme de gergelim
1 xícara de água
4 colheres de açúcar mascavo, melado ou açúcar demerara
4 colheres (sopa) de óleo

Bata as passas no liquidificador com uma xícara de água. Junte todos os ingredientes e, com uma colher, coloque pedacinhos de massa numa forma para assar.

Observação:
Troquei as 4 colheres de mel da receita original por açúcar mascavo e o óleo de canola, que eu não gosto, por óleo de milho.


Café com bolachinha é uma delícia!!!
Semente de gergelim branco
Sementes de gergelim preto
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...