"Quando se fala na sustentabilidade do planeta Terra, as pequenas mas significativas ações cotidianas de cada um, valem muito mais do que longos e evasivos discursos impregnados de proposituras que raramente são transformadas em realidade". (Prof. Zenobio Eloy Fardin)

sábado, 31 de janeiro de 2009

As árvores não precisam de poda


Sempre quando saio às ruas de minha cidade fico abismada com o estado das árvores. Confinadas num pequeno espaço, muitas vezes estão com cimento ou asfalto em volta de todo o tronco. Não sei como consegue chegar água até as raízes. Já vi esses absurdos até em escolas.

Outro absurdo é a poda desnecessária das árvores. Poda não, mutilação. Muitas vezes as coitadas são tão mutiladas que não conseguem sobreviver por muito tempo. Embora venha brotação nova quando se corta os galhos, as feridas abertas tornam-se foco para a entrada de insetos e doenças que acabarão por apodrecê-la. Mas não é só nas ruas que se podam árvores, nos jardins particulares isso também acontece.Ela só se justificaria se fosse para tirar os galhos próximos aos fios da rede elétrica. Mesmo assim, deveria haver o cuidado com a cicatrização do corte após a poda. Segundo Lutzemberger no texto A absurda poda anual, existe uma espécie de resina para passar no corte da árvore, mas na falta dela dá para fechar o ferimento com tinta, o importante é não deixar aberta a ferida para que doenças possam atacar as árvores mutiladas.

Devemos pensar nas árvores como seres vivos que merecem cuidados. Afinal de contas,como é que as árvores das florestas não são podadas e são sadias?
O tronco da árvore é totalmente envolvido pelo asfalto. Deveria ser deixado um espaço de no mínimo 2 m² em volta do tronco para árvores de porte médio e 3 m² para as de porte grande.

Para maiores informações sobre o assunto: Fundação Gaia
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...