sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

Organização do banheiro

Depois da cozinha, o cômodo mais frequentado da casa é o banheiro. Isso aumenta a probabilidade de que a desordem se instale. No entanto, por ser quase sempre o menor cômodo da casa, torna-se fácil e simples organizá-lo. Se você quer ver ordem na casa e ver resultados imediatos, comece a tarefa pelo banheiro.

Remova a bagunça

Observe bem o banheiro antes de organizá-lo. Qual a tarefa mais difícil: o gabinete da pia ou a desordem das gavetas? Há muita coisa jogada no chão que não deveria estar ali? Tudo isso pode ser resolvido com a remoção geral da bagunça com estratégias simples de organização e com ajuda de alguns recipientes e produtos baratos.

O primeiro passo é remover a confusão. Quantas escovas de dente há no armário? Quantas são necessárias? Jogue fora as escovas de dente velhas ou use-as para limpar o rejunte dos azulejos ou pequenos objetos. Nesse caso, guarde-as junto com o material de limpeza.

Quando for verificar o gabinete da pia e as gavetas, é provável que encontre coisas em duplicata, como vidros de remédio, curativos, adesivos, cosméticos e outros produtos parcialmente usados. Arrume-os como achar melhor, mas não coloque produtos por vencer ao lado de produtos novos. Consuma antes os produtos mais velhos que ainda estão dentro do prazo de validade. Você pode colocar os produtos em duplicata, como xampu, para outro banheiro. Também pode aproveitar outras duplicatas para fazer um kit para levar no carro ou um necessaire para viagem. Também é uma oportunidade para doar.

Para manter a bancada da pia livre da bagunça é necessário achar um lugar para cada coisa. Organize as gavetas por categoria, por exemplo, uma para cosméticos, outra para produtos de higiene e assim por diante. Para evitar que as gavetas virem uma confusão, adote divisórias compradas prontas para separar produtos similares ou organize-os em recipientes de papelão ou plástico.
Se houver espaço no banheiro para mais prateleiras e gavetas, você pode adotar algumas soluções bem simples. Instale prateleiras ao longo de uma parede. Outra opção é comprar um armário de parede, um gabinete avulso com gavetas e prateleiras ou uma cantoneira. Prateleiras corrediças de metal são ideais para acomodar toalhas, sabonetes e outros objetos pequenos. Os produtos de higiene das crianças e os bichinhos de borracha que elas gostam de levar para o banho devem ficar separados numa prateleira ou numa sacola de nylon pendurada na torneira ou num gancho de pressão.

Organize o boxe e a banheira com o uso de suportes próprios para sabonetes, xampus, esponjas e até lâmina de barbear. Isso reduz a desordem e torna mais fácil limpar tanto o boxe quanto a banheira. Se você mantém muitos frascos no boxe, compre um suporte de pressão, que tem mais espaço do que os suportes simples. Assim, será possível organizar todos os xampus e outros produtos sem causar confusão.
O armário dos remédios

Especialistas em organização orientam que os medicamentos não devem ser guardados no banheiro. Elas alertam que a oscilação de temperatura e da umidade do banheiro pode danificá-los. O melhor é guardar os medicamentos em caixas de plástico, de preferência com divisórias,  com etiquetas com o nome e a validade. Os medicamentos podem ficar no quarto ou mesmo na cozinha, mas devem ficar longe do alcance de crianças.

Organização de cosméticos e artigos de perfumaria

Não é aconselhável guardar maquiagem no banheiro já que o ambiente quente e úmido favorece a proliferação de bactérias. Perfumes também não é aconselhado. A umidade do chuveiro pode afetar a qualidade dos perfumes. Com o tempo, eles perdem o aroma característico e podem até causar danos à pele.
O que pode ficar no banheiro são os produtos para os dentes, desodorantes e produtos para cabelo, que são resistentes à umidade e ao calor. Também não há problema em guardar creme para o rosto, desde que bem tampados.
Separe os produtos por finalidades, por exemplo, desodorantes, produtos para cabelo, protetores e bloqueadores solares.
armazene os objetos de acordo com o tamanho e formatos diversos, de acordo com a quantidade de produtos e os mais utilizados pela família. Opte por caixas de acrílico transparente para facilitar a visualização do conteúdo.
Coloque as caixas utilizadas em pilha nas prateleiras dos armários, deixando os produtos mais utilizados na frente.
Produtos com maior volume, como xampus, condicionadores, hidratantes podem ser guardados soltos no armário.
Pendure tudo
Se toalhas e peças de roupa estão sempre jogadas no chão do banheiro, o motivo talvez seja a falta de lugares apropriados para pendurá-las. Esse é um problema fácil de resolver. Seguem-se algumas dicas:
Ponha mais ganchos atrás da porta do banheiro ou nas paredes. Se tiver crianças, instale alguns ao alcance delas.
Aumente o número de suporte para toalhas.
Prenda numa parede um suporte com múltiplos ganchos.
Instale vários ganchos atrás da porta ou ao longo de uma parede para pendurar os roupões.
Pendure uma sacola atrás da porta ou use uma cesta de vime para recolher a roupa suja.
Dicas para  acomodar toalhas em espaços pequenos
Enrole as toalhas e guarde-as numa cesta perto da banheira ou do boxe.
Use uma estante de vinhos para guardar toalhas de rosto.
Pendure no teto uma corrente e prenda nela uma cesta de metal para estocar toalhas extras, sabonetes e outros artigos para banho.

Guarde no banheiro o que é do banheiro
Se houver espaço deixe no banheiro os produtos de limpeza específicos para banheiros.
O papel higiênico deve ser guardado o mais próximo possível do vaso sanitário.
Fonte - livro: SMALLIN. Donna. Organize-se: Soluções simples e fáceis para vencer o desafio diário da bagunça.
Fonte - Internet: g1.Globo.com, revistadonna.clicrbs.com, organizesuavida.com.br.
Imagem: http://www.shelterness.com

quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

Como fazer lindos papéis artesanais

Muitas vezes sentimos vontade de fazer algo pelo nosso planeta, para melhorar o meio ambiente e não sabemos exatamente por onde começar. Pois bem, a reciclagem de papel é uma ótima oportunidade de fazer algo e o resultado é belíssimo. Você pode usar o papel artesanal para várias coisas como bloquinhos, agendas, convites para festas ou casamento, cartões de aniversário ou outro evento, cobrir caixas organizadoras e tantas outras ideias que vocês poderão ter. Vamos aproveitar as férias para botar a mão na massa? Aproveite e coloque as crianças no trabalho. Elas vão adorar!

Por que reciclar papel?

A maior parte das indústrias, comércio e  pessoas consume excessivamente papel feito a partir de árvores. A indústria global de papel consome cerca de 4 bilhões de árvores por ano , principalmente pinus e eucalipto. Segundo dados publicados pelo Green Savers, deixar de consumir papel por um dia salvaria 11 milhões de árvores. Segundo esse mesmo estudo, cerca de 10 litros de água são necessários para fazer uma única folha de papel A4 – algo inacreditável quando a água é o recurso mais procurado e escasso do mundo.
Com a reciclagem de papel  é possível prolongar a vida das fibras de celulose, um recurso natural que vem da madeira, já que o desmatamento é uma realidade preocupante e afeta todo o planeta.

Benefícios Reciclagem de Papel:

O consumo de madeira é reduzido, o que favorece o desenvolvimento das florestas e reduz os custos de corte, transporte e manuseio.

Como fazer papel artesanal

1. Coletar todos os tipos de papéis: papel sulfite, papelão, caixas de embalagens de produtos, papel de presente, folhas de caderno, entre outros;
2. Escolher detalhadamente e separar os papéis por cor e tipo, pra não dar diferença no resultado final;
3. Retirar todo tipo de impurezas e objetos que possam estar nos papéis, como grampos, clipes, elásticos, adesivos;
4. Cortar o papel em tiras finas facilita e agiliza o próximo passo. O papel deve ser colocado de molho na água de um dia para o outro – utilize a proporção de três medidas de água para uma de papel;
5. As tiras de papel molhadas devem ser colocadas no liquidificador e trituradas até obter-se uma massa pastosa, totalmente dissolvida. Retire-a do liquidificador e coloque-a numa bacia de tamanho maior ou igual à tela que você irá utilizar;
6. Alguns “ingredientes” devem ser adicionados à massa, como corantes, fibras naturais para textura do papel, cola para dar liga à massa, carbonato de sódio para a lisura, borato de sódio (que protege contra fungos), correção do pH da água e outros itens opcionais para deixar o seu papel reciclado mais personalizado, como folhagens e flores para decoração;
7. Com a massa pronta na bacia, mergulhe a tela com a moldura e vá retirando aos poucos, na posição horizontal. Espere escorrer a água e limpe o excesso com uma esponja;
8. Agora é só deixar secar a sua folha de papel reciclado sobre um jornal ou um pano. Coloque algum peso sobre a folha, como tábuas de madeira.
Resumo

Dicas importantes para confeccionar o seu papel

1. Para dar um efeito decorativo ao seu papel misture à polpa: linha, gaze, fio de lã, casca de cebola ou casca de alho, chá em saquinho, pétalas de flores e outras fibras.
2. Bata no liquidificador junto com o papel picado: papel de presente, casca de cebola ou de alho.
3. Coloque sobre a folha ainda molhada: barbante, pedaços de cartolina, pano de tricô ou crochê. Neste caso, a secagem será natural - não é necessário pressionar com o pedaço de madeira.
4. Para ter papel colorido: bata papel crepom com água no liquidificador e junte essa mistura à polpa. 5. Outra opção é adicionar guache ou anilina diretamente à polpa.
Lembrete
A tela de nylon deve ficar bem esticada, presa à moldura por tachinhas ou grampos.
Reutilize a água que ficar na bacia para bater mais papel no liquidificador
Conserve a polpa que sobrar: peneire e esprema com um pano. Guarde, ainda molhada (em pote plástico no congelador) ou seca (em saco de algodão).
A polpa deve ser ainda conservada em temperatura ambiente.

Veja como fica












Fonte: Pensamento Verde, Só Biologia, Revista Artesanato, Cultura Mix, Arte do Lixo, A palavra é AMOR, De papel reciclado, Green Savers.

sábado, 14 de janeiro de 2017

10 dicas para a organização da geladeira

Comece a organizar sua geladeira retirando dela tudo que estiver "sobrando". Arrume primeiro a prateleira superior e vá descendo. Abra cada embalagem, verifique o prazo de validade e jogue fora tudo o que não estiver em boas condições. Descarte pequenas sobras de comida e acomode os demais gêneros em potes de vários tamanhos. Não deixe nenhum tipo de comida fora do recipiente adequado.

Observe quantos alimentos se estragaram por ter ficado ocultos ou esquecidos no fundo da geladeira. Organizar bem a sua geladeira evita o desperdício de alimentos e de dinheiro. Um bom planejamento para fazer as compras de mantimentos também ajuda.

Outra forma de reduzir o desperdício é fazer uma lista de sobras, frios, vegetais e outros alimentos perecíveis e fixá-la na porta da geladeira. Essa lista também diminui a necessidade de abrir tanto a geladeira, além de poupar energia elétrica e manter os alimentos frescos por mais tempo.

O lado externo da porta da geladeira também pode estar precisando de ordem. Remova todos os lembretes e recados e tudo quanto possa estar "poluindo" a porta de sua geladeira, deixando apenas o indispensável. O ideal seria manter a porta livre de tantos ímãs e penduricalhos.
Evite o excesso de ímãs e penduricalhos para não poluir visualmente.
Agora que sua geladeira está livre do excesso, é hora de organizá-la. A primeira coisa é decidir o melhor lugar para cada alimento. Abaixo algumas dicas importantes:

1. O compartimento de carnes é o ponto mais frio da geladeira -mantenha nele sempre os alimentos que vai descongelar para o consumo (não é o mau caso porque não como carne).

2. A gaveta maior da geladeira é fechada para manter a umidade. Guarde ali os vegetais. A alface ficará mais fresca se você a lavar, retirar o excesso de água das folhas e guardá-la em sacos plásticos lacrados. Retire o ar dos sacos antes de fechá-los. Esses sacos também servem para proteger o brócolis, cenouras, couve-flor, aipo, vagem, entre outros.
Se você lavar e conservar os vegetais em embalagens lacradas, não só prolongará a durabilidade deles, como também manterá a gaveta sempre limpa. Além disso, essas embalagens podem ser limpas e reutilizadas.
Pimentões, berinjelas, abóboras, beterrabas, repolhos e cogumelos podem ser envolvidos em sacos plásticos frouxos e guardados na gaveta. Faça o mesmo com ervas frescas, como salsa e cebolinha (mas sem lavá-las).
Vegetais e frutas organizados.
3. Alguns vegetais não devem  ficar na geladeira. O frio destrói o sabor dos pepinos. Você deve mergulhá-los em água fria e guardá-los em local fresco e seco. Se quiser servi-los gelados, resfrie-os um pouco antes de comê-los. As batatas também não devem ficar na geladeira, pois o amido se degrada rapidamente. Se você assar uma batata que esteve no refrigerador, ela ficará pastosa. Batatas, abobrinhas, alho, gengibre e cebolas se conservam melhor em locais frescos e secos.

4. Quase todas as frutas se dão melhor em temperatura ambiente até amadurecer. Isso inclui melões, maçãs, peras, ameixas, abacates e abacaxis. Para acelerar a maturação, ponha as frutas em sacos de papel. Não lave uvas nem morangos senão na hora de comer, porque a camada que os envolve serve para protegê-los. Guarde na geladeira em sacos plásticos frouxos e com alguns furos para não abafá-los. Nunca refrigere os tomates, deixe-os em local fresco e seco e só coma-os depois de maduros. As frutas maduras e já cortadas (exceto as bananas) devem ficar na geladeira para durar mais. As frutas cítricas devem permanecer em temperatura ambiente porque têm uma cobertura cerosa que conserva seu frescor.

5. Coloque na porta da geladeira apenas alimentos ou sucos em garrafas, jarros, ou frascos, agrupando-os conforme o tipo. Você pode usar uma prateleira para geleias, compotas e caldas e outra para condimentos e molhos. Ovos não devem ser guardados na porta da geladeira. Toda vez que se abre a porta, os ovos ficam expostos ao oxigênio e isso acelera sua deterioração. Para mantê-los frescos por mais tempo, deixe-os na própria embalagem e bem longe da porta.
A porta da geladeira pode guardar as garrafas de suco ou refrigerante.
6. Existem produtos que podem ajudar a organizar a geladeira. Você pode usar prateleiras corrediças para facilitar o acesso a todos os alimentos e evitar que se estraguem, porque fica mais fácil visualizá-los.
7. Outra maneira de facilitar o acesso aos alimentos é guardar produtos similares, como queijos, em caixas de plástico transparente que pode ser retirada da geladeira. Essa também é uma ótima maneira de acomodar garrafas e frascos que não cabem na porta da geladeira.

8. Para guardar sobras de alimentos de maneira limpa e organizada, compre conjuntos acopláveis de recipientes de vidro ou de plástico. Os recipientes quadrados e retangulares acomodam melhor os alimentos do que os redondos, assim como os transparentes permitem visualização imediata do conteúdo. Uma boa ideia é colocar rótulos nos recipientes e datá-los. Guarde as sobras sempre no mesmo lugar da geladeira e verifique-as todos os dias para evitar o desperdício. Não refrigere latas abertas de alimentos, transfira o que sobrou na lata para um recipiente de vidro ou plástico.
Geladeira organizada com potes transparentes.
9. Você pode também comprar para a sua geladeira um contêiner próprio para latas e garrafas, para estocar refrigerantes ou sucos.

10. Tome cuidado para não sobrecarregar a geladeira. O ar frio precisa circular com liberdade para que os alimentos não estraguem antes da hora.
Limpeza da geladeira

Quando for limpar a geladeira, a primeira coisa a fazer é esvazia-la e remover as prateleiras e gavetas móveis.
- Para limpeza das prateleiras e gavetas móveis
Use  uma solução de vinagre branco, limão e água.  Basta misturar 3 colheres de sopa de vinagre branco (de limão, álcool ou maçã), 1 colher de suco de limão coado e 1 litro de água. Aplique esta mistura na bucha e use para limpar estas partes, depois enxágue em água corrente e seque com um pano limpo e que não solte fiapos.
- Para limpar as paredes da geladeira e/ou freezer, use a seguinte receita:
Ingredientes
1 litro de água
2 colheres de sobremesa de bicarbonato de sódio
2 colheres de sopa de vinagre de limão
Modo de fazer
Embeba uma bucha nesta mistura e aplique na geladeira, usando o lado mais macio da esponja. Use um pano seco que não solte fiapo para secar e pronto

Fonte - Livro: SMALLIN, Donna. Organize-se: Soluções simples e fáceis para vencer o desafio diário da bagunça. Editora Gente.
Fonte - Internet: Lar Natural

quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

Dicas de beleza natural com óleo de coco

O óleo de coco é considerado um dos melhores produtos naturais para o cuidado da pele e do cabelo, pois ele oferece uma intensa hidratação tanto para reparar os tecidos danificados da derme como para nutrir por completo as fibras capilares ressecadas.

Cabelo danificado e pontas abertas
No mercado encontram-se muitos produtos capilares que contêm o óleo de coco como um de seus principais ingredientes devido à hidratação profunda que proporciona ao cabelo. Se o seu cabelo estiver ressecado, maltratado e inclusive com pontas abertas e danificadas, o óleo de coco ajudará você a combater todos estes problemas e a recuperar a beleza natural de seu cabelo. Coloque algumas gotas de óleo de coco na palma de sua mão, esfregue e passe de forma uniforme em todo o cabelo.

Hidratar a pele
Seu alto conteúdo em vitamina E e K faz com que o óleo de coco seja um dos melhores produtos para umedecer a pele e combater o ressecamento que aparece em algumas zonas corporais. Também está indicado para o tratamento de algumas condições de pele como dermatite, acne, psoríase ou eczema. Para utilizá-lo, você pode adicionar algumas gotas de óleo de coco ao seu creme hidratante corporal habitual, ou se desejar uma máscara que limpe e hidrate o rosto, misture 2 colheres de sopa de óleo de coco com 1 colher de mel e aplique a mistura sobre a pele, deixando agir durante 15 minutos.

Prevenir rugas
O óleo de coco não só oferece hidratação à pele, se você se preocupa com as linhas de expressão, sem dúvida será um grande aliado para você. Seus nutrientes previnem o envelhecimento prematuro da pele, evitando o aparecimento de rugas prematuras e prolongando seu aspecto jovem e fresco. Acrescente algumas gotas de óleo de coco ao seu creme facial ou aplique-o diretamente sobre aquelas zonas da derme onde as linhas de expressão são mais visíveis.

Anti-estrias
Outro truque de beleza com óleo de coco que mais se destaca é aquele usado contra as incômodas estrias. É uma alternativa natural excelente para conseguir uma pele perfeita, bem mais lisa e prevenir o aparecimento de estrias em zonas propensas do corpo como abdômen, quadris ou seios. Aconselhamos que você esquente um pouco de óleo de coco em banho Maria e retire-o quando estiver morno para aplicar com esta temperatura sobre a pele das áreas que deseja tratar. Estenda-o através de massagens circulares e quando tiver absorvido, finalize aplicando um creme anti-estrias específico para potencializar o efeito.

Máscara de óleo de coco para o cabelo
A máscara de óleo de coco para o cabelo é perfeita para as mulheres que sofrem com as pontas abertas e secas, e também para quem tem um cabelo maltratado e muito ressecado.
Para aplicar esta máscara, você precisará entre 2 e 4 colheres de sopa de óleo, dependendo do comprimento de seu cabelo. Novamente recomendamos que você esquente o óleo se o mesmo estiver sólido, depois aplique o mesmo a partir da metade de seu cabelo para baixo, evitando sempre as raízes.
Esfregue muito bem em seu cabelo para conseguir um efeito uniforme. Depois, coloque uma touca de banho e deixe agir pelo menos 2 horas. Se quiser um efeito hidratante máximo, então deixe esta máscara de óleo de coco para o cabelo durante toda a noite, desta forma seu cabelo se tornará bem mais saudável e bonito. Para retirar, lave seu cabelo de forma habitual, assegurando que não fica oleoso.
Shampoo de óleo de coco
Ingredientes
- ⅔ de um copo de sabão líquido
- ⅓ de um copo de leite de coco
- 1 colher (sopa) de óleo de coco
- 1 colher (sopa) de óleo de vitamina E
- 4 ou 5 gotas de óleo essencial orgânico da sua preferência
Modo de preparo
Misture os ingredientes em um frasco e agite antes de usar.
Fonte Livro Óleo de Coco - A gordura que pode salvar sua vida, de Wilson Rondó (Ed. Gaia) | Adaptação Kelly Miyazzato.
Cabelos lisos com óleo de coco – fios hidratados, saudáveis e cada dia mais lisos
Quem gosta de cabelos lisos e já fez alisamento artificial sabe o quanto eles prejudicam os fios. São agressivos, modificam a estrutura do cabelo e deixam com aspecto de esticado. Existem diversos tratamentos naturais para alisar as madeixas, algumas delas mais suaves e outras mais potentes.
O óleo de coco é eficaz para alisar e nutrir os cabelos ao mesmo tempo. Ele está presente nessa receita para deixar os fios naturalmente lisos. Ela trata, amacia, alisa e fortalece os fios. Veja como fazer.
Ingredientes
1 xícara de óleo de coco extra virgem (tem que ser o extra virgem para atingir o resultado esperado)
2 colheres (de sopa) de azeite de oliva extra virgem
3 colheres (de sopa) de maisena
1 limão
Como preparar:
Em um recipiente misture o suco de um limão com a maisena até que não fique nenhuma bolinha, bem misturado. Em seguida, junte o óleo de coco e o azeite de oliva e leve a mistura ao fogo médio mexendo sempre até que ela adquira uma consistência cremosa. Quando atingir essa textura, desligue o fogo e espere esfriar.
Aplique a mistura nos cabelos e deixe agir de 1 a 2 horas com uma touca de banho, não é preciso touca térmica. Depois, lave os cabelos com xampu e condicionador até que a mistura saia por completo do cabelo. Você pode repetir esse tratamento de 2 a 3 vezes por semana.
Resultados
O óleo de coco combinado com os demais ingredientes da receita ajudam a relaxar e alisar os fios, mas o efeito não é imediato como os produtos químicos. O efeito é gradual, cada vez que você passa irá perceber que o seu cabelo irá ficar mais liso e mais fácil de alisar com o secador e/ou chapinha. Logo no primeiro uso, você irá notar o seu cabelo mais macio e hidratado, com a sequência do tratamento vai ver como ele ficará cada dia melhor, com muita saúde e nenhuma química.

O óleo de coco também é excelente como:

Desodorizante - o óleo de coco pode ser usado sozinho como desodorizante, mas é mais eficaz se combinado com amido de milho (ou araruta) e bicarbonato de sódio.
Protetor labial - basta esfregar um pouco nos lábios. que atua como um agente de amaciamento. e tem um FPS de 4 a 6.
Máscara para couro cabeludo com caspa - aplicar óleo de coco no couro cabeludo, hidrata a pele seca e alivia os sintomas da caspa. Também ajuda a controlar a secreção de óleo no couro cabeludo.

Fonte: Um Como, Clube do cabelo e CIA, Vida Natural, Dicas on line.

quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

Empresas que utilizam símbolos e selos com apelo ecológico que podem enganar o consumidor

A rotulagem com apelo ambiental atrai pessoas preocupadas com a natureza. Mas muitos fabricantes acabam cometendo erros nas embalagens que podem enganar os consumidores na hora da compra.

Em 2014, uma pesquisa feita pela empresa Market Analisys, revelou que houve no Brasil um aumento de quase 500% de produtos com as denominações "verde", "ecológico" ou "sustentável", em relação a primeira pesquisa feita em 2010.

O que se constatou é que uma das causas desse crescimento é o aumento da conscientização da população brasileira quanto aos problemas ambientais. O consumidor estaria mais interessado em mercadorias que gerem menos resíduos e sejam produzidos com menos impacto à natureza. Nos supermercados encontra-se uma infinidade de produtos com esse tipo de apelo. Mas será que eles são realmente ecológicos?

Diante dessa mudança de comportamento, muitos fabricantes passaram a apostar na sustentabilidade como marketing. No entanto, utilizam símbolos, selos e mensagens que podem induzir o consumidor a tirar conclusões erradas sobre os benefícios de um produto ou serviço.

Essa estratégia é conhecida como "maquilagem verde" (ou greenwashing) e foi estudada pela consultoria canadense Terra Choice. O conceito foi dividido em sete categorias, chamadas de "Os Sete Pecados da Rotulagem Ambiental".
Os Sete Pecados da Rotulagem Ambiental

1. Pecado do Custo Ambiental Camuflado
Rótulo destaca uma qualidade “verde” do produto e esconde outras características que podem representar uma perda ambiental maior. Ou seja, ao pesar na balança, o malefício não-anunciado é maior que o benefício anunciado.
Exemplo: Os guardanapos fabricados pela empresa X afirmam ter "100% de fibras naturais". Contudo, é preciso gastar muita água e energia para fabricá-los.
Pergunte-se: o apelo ecológico está se referindo a apenas uma questão ambiental restrita?

2. Pecado da Falta de Prova
Faltam dados que provem que o produto é correto ambientalmente e as informações não são acessíveis (nem no local de compra, nem na internet). Por exemplo: eletrodomésticos que dizem ser eficientes, porém não têm certificação confiável. Se um produto diz que é uma coisa, deve comprovar.
Exemplo: A embalagem de papel higiênico C informa que ele foi produzido com celulose de reflorestamento, só que não apresenta selo de entidade certificadora.
Pergunte-se: o apelo fornece mais informações sobre sua proveniência?

3. Pecado da Incerteza
Quando o consumidor não entende a informação passada e confunde significados. Alguns exemplos estão nas expressões “natural” (arsênio, urânio e mercúrio são naturais, mas venenosos) e “amigo do meio ambiente ou ecologicamente correto” (pedem uma explicação complementar – afinal, ecologicamente correto, por si só, não quer dizer muita coisa). Segundo a pesquisa, é o pecado mais comum entre os produtos brasileiros – representa 46% de todos cometidos por aqui.
Exemplo: O rótulo de um determinado corretivo apresenta o termo "eco" e garante não prejudicar o meio ambiente, mas não explica o motivo.
Pergunte-se: o apelo ambiental é auto explicativo? Se não, apresenta alguma explicação sobre seu significado?

4. Pecado do Culto a Falsos Rótulos
O produto transmite a impressão errada quando parece que tem um selo confiável e  não tem – tipo desenhos de uma arvorezinha ou de um planeta fofo que estão ali só para “encher linguiça” e podem confundir o consumidor.
Exemplo: Os fósforos de uma determinada marca  contém a mensagem "madeira 100 % reflorestada" em sua embalagem, sem o selo FSC ou Cerflor. Ambos certificam o caminho da madeira, desde a origem ao fim da cadeia produtiva.
Pergunte-se: o certificado apresentado pelo produto é realmente endossado por terceiros?
5. Pecado da Irrelevância
Quando é dado destaque para informações que não são importantes ou úteis na busca do consumidor. Ou seja, o rótulo distrai e pode fazer com que a pessoa deixe de procurar opções melhores. Um exemplo citado no estudo é quando uma embalagem traz a mensagem “não contém CFC” como se fosse um diferencial (a substância foi banida por lei há anos).
Exemplo: A borracha M afirma ser livre de PVC. Porém a legislação já proíbe essa substância em borrachas.
Pergunte-se: poderiam todos os produtos desta categoria apresentar o mesmo apelo?

6. Pecado do “Menos Pior”
O benefício ambiental do produto pode até ser verdadeiro, mas esconde o impacto da sua indústria como um todo. Por exemplo, pesticidas que se apresentam como ecologicamente corretos. No Brasil, a pesquisa não encontrou produtos que cometem este pecado – e no resto do mundo a incidência também foi pequena.
Cigarros orgânicos são um ótimo exemplo. Fazem mal à saúde do mesmo jeito e não trazem qualquer vantagem ao meio ambiente.
Pergunte-se: o apelo tenta fazer o consumidor se sentir mais “verde” em relação à categoria de um produto que tem seu benefício ambiental questionado?

7. Pecado da Mentira
Como o nome diz, a informação passada é falsa. O segmento de cosméticos e higiene pessoal foi o que mais apresentou apelos mentirosos no estudo. Brasil e Canadá foram os mais pecadores nesse quesito.
Exemplo: Uma determinada esponja de aço contém a mensagem "100% ecológico". Porém não há estudo que comprove que é mesmo totalmente ecológico.
Pergunte-se: quando checo o apelo feito, ele é verdadeiro?
Mais informações AQUI.
O que diz a ISO 14020 sobre os rótulos ambientais nas embalagens
Mais informações AQUI.
Fonte: Revista PROTESTE, Recicloteca, Empresa Verde, Ideia Sustentável.

terça-feira, 10 de janeiro de 2017

Como organizar a despensa

Organizando a despensa

Os alimentos enlatados ou industrializados devem ser mantidos em lugar fresco e seco, longe da luz. Não os guarde em armários próximos do fogão nem em prateleiras muito altas, perto do teto. Reserve em sua despensa prateleiras ou setores para cada tipo de alimento. Dessa forma, será fácil estocar os mantimentos.

Antes de iniciar a arrumação, retire tudo do armário da sua despensa. Jogue fora o que estiver vencido e passe adiante o que não vai usar. Forre as prateleiras para mantê-las limpas. Guarde as embalagens abertas de biscoitos, arroz, feijão, açúcar e outros mantimentos secos em potes empilháveis de plástico transparente , assim poderá ver o conteúdo sem ter que abri-los. Se usar farinha integral não a guarde na despensa, pois precisa de refrigeração para não ficar rançosa. Se encontrar alimentos estragados, jogue-os fora e limpe a área com uma solução suave de água e vinagre.

Para manter os mantimentos bem visíveis, instale prateleiras de metal moduladas nos armários da despensa ou prateleiras giratórias simples e duplas. Nas prateleiras, arrume latas, garrafas e caixas com os rótulos voltados para frente. Se adotar prateleiras giratórias, ponha as embalagens mais altas no centro, bem como mantimentos menos usados. Quando fizer compras e guardá-las, deixe os alimentos mais velhos na frente das prateleiras. Mantenha suprimentos similares, como farinhas, em latas ou caixas de plástico para que fiquem mais acessíveis.

Os enlatados podem ser um problema em sua despensa. Devido à profundidade das prateleiras, não é prático enfileirar as latas umas atrás das outras, pois você não vê e acaba esquecendo o que há no fundo. Os organizadores profissionais recomendam estocar os enlatados em prateleiras especiais de três níveis, que parecem uma pequena escada. Esse produto é adaptável à largura do armário e permite a visão completa do estoque de conservas. Uma prateleira ou uma pequena estante externa para os enlatados também é uma boa escolha, principalmente para deixar à mostra os mantimentos.
Organizadores de enlatados
Depois de organizá-los coloque rótulos nas prateleiras, conforme o seu conteúdo, para que os outros membros da família encontrem e guardem facilmente os mantimentos. Rotule as prateleiras depois que a arrumação estiver pronta, pois àsvezes, durante o processo, você pode descobrir um arranjo melhor para a sua despensa.

Se suas prateleiras forem bem fundas, coloque os que usa menos atrás e deixe os mantimentos de maior consumo na frente. Se seus armários tiverem portas, adapte na parte interior delas algumas prateleiras de metal para estocar miudezas.
Os alimentos são rotulados e os de uso frequente ficam na frente.
Verifique seus temperos e condimentos. Abra os potes e frascos e cheire-os. Se não houver cheiro não haverá sabor. Descarte  o que estiver vencido. Você pode comprar porta temperos que se prendem  na parede ou no lado interno das portas do gabinete da pia ou fazer uso de prateleiras giratórias. Há também suportes de metal adaptáveis à parte inferior das prateleiras. Deixe as embalagens dos temperos com o rótulo voltado para a frente. Agrupe os condimentos similares, como noz-moscada, canela, cravo da índia, e deixe as embalagens maiores atrás das menores. Você pode também enfileirar os temperos em pequenos pacotes, com os rótulos voltados para frente, numa caixa e acomodá-las numa prateleira.
Organizador de temperos e de enlatados
Outra ideia para organizar os condimentos
Com prateleiras organizadas fica fácil achar o que precisamos.
Etiquetas para os mantimentos
Fonte: Mulher Preciosa

Fonte: SMALLIN, Donna. Organize-se: Soluções simples e fáceis para vencer o desafio diário da bagunça.

segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

A organização da cozinha

Imagem: Kitchen Color Ideas
A cozinha abriga um volume muito grande de objetos e utensílios, É também na cozinha que passamos boa parte do tempo - não apenas preparando comida, almoçando ou jantando mas limpando e guardando esse vasto arsenal. Não é de admirar que essa parte da casa atraia tanta bagunça.

Por onde começar?
A organização da cozinha é quase sempre trabalho para um dia inteiro. Se você não dispõe desse tempo, divida a arrumação em tarefas menores. Arrume a pia hoje, limpe a geladeira e o freezer amanhã e continue organizando uma coisa de cada vez até ficar satisfeito com o resultado.
O tampo do aparador ou do balcão é um bom lugar para começar. A simples arrumação desse móvel já faz a cozinha toda parecer limpa e em ordem. Remova tudo que está acumulado sobre ele, deixando apenas as coisas que você usa pelo menos duas vezes por semana. Procure um lugar melhor para guardar as outras coisas - talvez a "caixa de doações". O passo seguinte é organizar de maneira prática.

O lugar ideal para guardar as coisas
Pense em todos os tipos de atividades que ocorrem na cozinha: preparar os alimentos, cozinhá-los, fazer as refeições, lavar a louça, talvez abrir as correspondências e separar as contas a pagar. Agora pense em que ponto da cozinha você faz essas coisas e nos apetrechos necessários para fazê-las. Analise o espaço que você tem em cada um desses pontos para guardar os utensílios de que vai precisar em cada atividade - eles devem estar à mão. Por exemplo: guarde a torradeira perto da cesta de pães, potes e panelas perto do fogão e a cafeteira ou o coador perto da pia.
Antes de começar a lamentar o pouco espaço que existe em sua cozinha, observe as paredes e o teto e veja-os como "armários" em potencial para acomodar suas coisas. Na cozinha dos restaurantes, os principais apetrechos do chef ficam penduradas, e não guardadas dentro de armários, pois isto é muito mais prático e eficiente. Se você tem um belo conjunto de panelas, pense em pendurá-lo num suporte preso à parede ou ao teto. Guarde as facas em suportes também presos à parede, assim como outros utensílios, que podem ficar numa prateleira ou em ganchos instalados perto do fogão.
Considere a ideia de embutir o micro-ondas ou o forno elétrico, caso pretenda renovar sua cozinha. Outra maneira de ganhar espaço é instalar o micro-ondas num suporte corrediço com prateleiras ou gavetas para acomodar muitos pequenos objetos, como livros de culinária, medidores, saca rolhas e abridores de latas.
Organização de armários e gabinetes
Retire tudo de seus armários (um de cada vez), jogue fora potes de plástico sem tampa e passe adiante os que você nunca usa por serem muito grandes ou muito pequenos. Se tiver copos e conjuntos para café além do necessário, descarte alguns. Faça o mesmo com tudo o que não tem utilidade para você e apenas ocupa espaço em seus armários.
O lugar ideal para as louças, os copos e os utensílios de aço inoxidável deve estar sempre próximo da pia para que fique fácil e rápido guardá-los depois de lavados. Uma boa ideia é colocá-los num armário perto da mesa para evitar problemas de circulação quando houver mais pessoas na cozinha. Uma forma excelente de aproveitar espaços para acomodar  a louça é aumentar o número de prateleiras instalando modulados de metal entre as prateleiras já existentes. Além disso, você pode prender ganchos debaixo de suas prateleiras para pendurar xícaras e canecas. Os copos devem ser guardados de cabeça para baixo para protegê-los da poeira. Os utensílios que têm cabo também podem ser pendurados sob a prateleiras..
Pendurar os utensílios e panelas aumentam o espaço útil da cozinha
Os aramados menores e os passadores na vertical, acomodam melhor os utensílios.
louça organizada com aramados e ganchos.
Se está faltando espaço na cozinha para guardar as coisas, instale prateleiras.

Os armários podem guardar os eletrodomésticos.
Condimentos e utensílios organizados com suporte e ganchos.
Condimentos e utensílios organizados com suporte e ganchos.

A porta do gabinete da pia é aproveitada para guardar material de limpeza.


Fonte: SMALLIN, Donna. Organiza-se: Soluções simples e fáceis para vencer o desafio diário da bagunça.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...